QS 01, Rua 210 lote 18, Águas Claras - DF, CEP: 72030-120

+55 (61) 3563-1314

 
Divirta-se durante o exercício para não atacar a geladeira depois

Divirta-se durante o exercício para não atacar a geladeira depois

Quantas vezes você já não correu 1 km a mais ou caminhou por mais alguns minutos só pensando em atacar aquele brigadeiro delicioso como prêmio pelo seu sacrífico físico? Fique tranquilo, você não é o único e nem está sozinho. Uma recente pesquisa acaba de atestar nossa extrema dificuldade em conciliar atividade física e alimentação equilibrada, as duas recomendações básicas para um estilo de vida saudável.

A porto-alegrense Carolina Werle, da Grenoble École de Management, demonstra no seu trabalho que as pessoas que se exercitam regularmente podem evitar a compensação do esforço físico pela comida se a atividade for encarada como uma forma de lazer e diversão. O estudo foi conduzido em parceria com Brian Wansink, da Universidade Cornell e Collin Payne, da New Mexico State University.

— De forma geral, os estudos têm demonstrado que as pessoas compensam seu esforço durante o exercício aumentando a ingestão de alimentos mais tarde. Na nossa investigação, estávamos tentando encontrar maneiras de impedir essa situação— explica ela.

A equipe queria desvendar se a percepção da atividade física considerada como diversão ou exercício e obrigatoriedade poderia influenciar a dieta e o consumo de alimentos dos participantes após o treino. Através de três testes, os resultados mostraram que o fato de se divertir durante a prática ajuda a evitar a compensação do esforço com a comida.

O artigo foi publicado na revista Marketing Letters e os resultados receberam atenção da mídia internacional. A cientista também atua na Agência Nacional de Segurança Sanitária Francesa (ANSES) na definição das novas recomendações alimentares para a população francesa.

A motivação inicial para este estudo veio através de pesquisas na área médica e de nutrição, as quais indicavam que alguns indivíduos podem ganhar mais peso quando começam uma atividade física, ao invés de emagrecer. Tal condição, aparentemente paradoxal, é coerente com a literatura em psicologia do consumidor sobre efeitos de compensação, segundo Carolina. Os consumidores têm tendência a compensar esforços realizados com recompensas prazerosas em diferentes áreas.

Distraia-se, aproveite e evite a compensação

Um dos experimentos consistiu em pedir a dois grupos de voluntários (56 adultos) que realizassem uma caminhada no campus da Universidade de Cornell. O primeiro grupo andava enquanto se divertia (testando um novo leitor de MP3), enquanto o segundo mantinha o foco apenas no esforço físico do exercício.

Em seguida, todos foram convidados para o almoço, com diferentes opções de comida e bebida (saudáveis e nem tão saudáveis). Aqueles que se concentraram apenas no esforço físico da caminhada ingeriram 42% a mais de pudim de chocolate e refrigerante (35% a mais de calorias) em comparação com o restante.

O segundo teste acabou confirmando as evidências anteriores. Os participantes (46 pessoas) também tiveram que caminhar sob a perspectiva do exercício e da diversão. Ao final, todos puderam se servir de chocolate como forma de agradecimento pela colaboração no estudo. Os que concentraram no esforço físico acabaram consumindo o dobro do doce (mais do dobro de calorias) em comparação com o restante.

Finalmente, os pesquisadores queriam descobrir se dentro de uma competição de corrida os resultados seriam os mesmos que em um experimento controlado. Depois de uma maratona de revezamento em que foram percorridos de 5 a 10 km, 231 voluntários aceitaram preencher um questionário sobre a sua percepção da atividade. Como agradecimento pela participação na pesquisa, eles puderam escolher entre uma barra de cereal e um chocolate. Aqueles que relataram uma perspectiva voltada para o lazer e a diversão durante o exercício predominantemente optaram pela barra de cereais, enquanto os outros foram tentados pela guloseima.

— A diversão durante o exercício físico leva a escolhas alimentares mais saudáveis. O mecanismo que explica esses efeitos em nosso primeiro estudo foi o humor positivo induzido pela perspectiva do lazer da atividade física. Como estes participantes apresentaram um bom ânimo e estado de espírito, eles não sentiram necessidade de consumir guloseimas depois— conclui Carolina.

Ou seja: sair para caminhar com um amigo, escutar música durante uma corrida ou simplesmente escolher uma atividade que seja também fonte de prazer são algumas formas simples de reduzir os efeitos de compensação.

 

QS 01, Rua 210 lote 18, Águas Claras - DF, CEP: 71950-770

+55 (61) 3563-1314 / (61) 3563-4776 / (61) 3562-2064

Facebook
Realizado por Amplitude Web.